Beijing

Já tinha esbarrado com alguns mochileiros que tinham falado como era incrível – e barato! – viajar pela China e Sudeste Asiático. Quem nunca teve vontade de ver a Muralha da China de pertinho? Eu estava morando em Londres quando combinei com meu namorado que iríamos fazer um mochilão pela Ásia antes de irmos pra Austrália. Meu plano inicial era fazer um curso em uma Universidade na China que tinha parceira com a faculdade onde fiz minha pós-graduação em São Paulo. O plano acabou não rolando mas a vontade de ir pra China de qualquer jeito só cresceu.

Chegar lá voando do Brasil não é fácil. Como os 3 meses de mochilão iam ser bem low budget, o jeito foi comprar passagens bem baratas. A companhia aérea escolhida foi a Air China. Com certeza, não está na lista de meus vôos prediletos! Valeu pelo preço que paguei. Não fiz stop over – aliás nem sei se eles permitem – então foram 26 horas de viagem no total. O site é bem simples tanto que informava que teria uma escala, mas não falava onde e por quanto tempo. Eu sabia que era em Madrid (aliás, pra quem quer voar bem barato pra Europa do Brasil, a Air China é uma opção) e voando acabei descobrindo que seriam de 2 horas. Como não consigo dormir em avião, cheguei em Beijing exausta! Fora que o fuso horário me deixou completamente descompensada. Depois dessa experiência, só encaro viagem longa agora com uma parada no meio.

Viajei pra lá em julho, época de muito calor em Beijing. Lembro que me assustei quando sai do aeroporto e vi aquele céu com muita neblina. Achei que iria ficar daquele jeito o tempo todo, mas felizmente no mesmo dia choveu muito o que fez o céu ficar lindo no dia seguinte.

Ficamos hospedados no Happy Dragon Hostel, próximo a estação de metro Dong Si. A localização não era das melhores e os quartos eram bem simples, mas senti que estavámos bem central e o metrô perto era super favorável. Fora que dava pra caminhar até a Forbidden City. Ficamos num quarto privado com banheiro que saiu por CNY 280 (R$ 110) a diária pra 2 pessoas. No site do hostel, eles explicam direitinho como chegarusando transporte público. Como eu estava exausta e mal conseguia pensar, escolhi o táxi. Saiu por CNY 200 (R$ 80) depois de muita negociação. Apesar de ter lido no site do Happy Dragon que o valor correto seria CNY 100, não tinha forças pra barganhar. O preço inicial que ofereceram era CNY 400 então acabei aceitando a oferta de CNY 200. Como as diárias não incluem café-da-manhã, o jeito é encarar a comida no bar do hostel – que era bacana por sinal – ou comer algo por perto. Quando queríamos algo rápido e barato, íamos até o Seven Eleven que tinha lá por perto. Um café-da-manhã (prato + café) no hostel saia por volta de CNY 100 (R$ 40).

Os primeiros dias foram complicados até o corpo acostumar com o novo horário. Meu horário de dormir era às 6 da tarde e eu tinha que lutar pra não me entregar ao sono. Começamos explorando a cidade com os pontos turísticos mais conhecidos e que davam pra chegar andando do hostel: TianAmen Square e Forbidden City.

CHINA

Beijing

Beijing

Forbidden City, também conhecido como Cidade Proibida ou Palace Museum, era o Palácio Imperial que serviu como casa para cerca de 24 imperadores chineses das dinastias Ming e Qing entre 1420 e 1912. Muitas reformas já foram realizadas, mas o estilo arquitetônico original é sempre preservado. A construção do Palácio durou cerca de 14 anos, finalizando em 1420, e foram necessários milhões de trabalhadores para a construção do local. O nome em inglês é uma derivação do nome em chinês que significa “Purple Forbidden City”. O termo proibido significava que ninguém poderia entrar ou sair do palácio sem a autorização do Imperador. Estima-se que 9.000 pessoas moraram por lá.

Forbidden City

Forbidden City

Forbidden City

O endereço é 4 Jingshan Qianjie. Verifique no site do museu como chegar, horários, preços e mapa do local. Durante os meses de Abril a Outubro, o ingresso custa CNY 60 (R$ 23,30). Entre Novembro e Março, o valor é CNY 40 (R$ 15,50). Valores 2012/2013. Fomos num domingo e desaconselho a ir durante os fins-de-semana. Estava lotado, mas o que surpreendeu é que mal vimos turistas ocidentais. Alguns chineses tiraram fotos da gente e uma criança também pediu uma foto comigo e meu namorado.

Próximo a Forbidden City você irá encontrar a praça TianAmen Square. Diversos eventos históricos chineses foram realizados nessa praça, que é considerada uma das maiores do mundo. Lembra daquele foto de 1989 onde um protestante se posicionou em frente à 4 tanques de guerra? O protesto ocorreu em TianAmen Square. A foto que abre esse post do famoso monumento TianAmen Tower, também conhecido como Gate of Heavenly Peace, com o retrato de Mao Zedong, também está localizado na praça.

Tianamen Square

Monument

China National Museum

No centro da praça, você verá o Monument to the People’s Heroes, uma coluna de cerca de 38 metros inaugurada em 1958 para homenagear os heróis da história moderna chinesa. Na praça estão localizados também o Museu Nacional da China, o edifício do Congresso e onde se realizam encontros diplomáticos, The Great Hall of the People, e o Memorial Hall of Chairman Mao.

Este é o só primeiro post da série sobre Bejing. Confira mais informações em breve.

Quer saber mais sobre minha experiência na Muralha da China? Clique aqui e leia mais.

FOLLOW US

FACEBOOK TWITTER PINTEREST INSTAGRAM MAIL

4 comentários em “Beijing

  1. Pingback: Beijing | your passport please

  2. Pingback: Beijing Zoo | your passport please

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: